O Amor e o Tempo

13/04/2018

A Riqueza passou toda a sua vida juntando ouro e prata. Acumulou uma verdadeira fortuna. Porém, certo dia, enquanto a Riqueza dormia, o Tem­po foi e roubou toda a sua fortuna.

Ao ver o Tempo levando em suas mãos todo o seu tesouro, a Riqueza gritou:
Parem o Tempo, pois ele está levando consigo meu tesouro.
Porém, muitos foram aqueles que tentaram pegá-lo. Mas não era possível parar o Tempo, ele era veloz demais.

O Poder também foi vítima do Tempo. Ele ha­via construído um castelo gigantesco, uma verdadeira fortaleza, protegido pelo maior de todos os exércitos já existentes. Mas o Tempo, como era extremamente veloz, conseguiu passar pelos soldados que protegiam o castelo, sem ser percebido.

O Tempo, como além de muito veloz, era tam­bém implacável, adentrou ao castelo do Poder e colo­cou todo o castelo ao chão, destruindo-o totalmente.

Incessante destruidor que era, ao saber que o Amor estava semeando um grande jardim, o Tempo tratou de ir lá para destruir a plantação do Amor.

A Sabedoria ministrava uma aula bem ao lado do jardim do Amor, quando um de seus alunos excla­mou:
– Vejam! O Tempo está vindo para destruir a plantação do Amor.

E a Sabedoria, serenamente, disse a todos:
– Fiquem tranquilos, pois aquilo que o Amor planta, nem mesmo o Tempo pode destruir.

Somente aquilo que o amor faz é que resiste a ação implacável do tempo